Você está aqui: Página Inicial / PESQUISA / Projetos Institucionais / USP Cidades Globais / Ensaios / Diário interativo para avaliação de riscos, inovações e oportunidades

Diário interativo para avaliação de riscos, inovações e oportunidades

por Fernanda Rezende - publicado 04/11/2019 15:06 - última modificação 04/11/2019 15:06

por Débora Sotto, Jamile Marques, Marcelo Batista Nery e Tatiana Tucunduva P. Cortese

por Débora Sotto, Jamile Marques, Marcelo Batista Nery e Tatiana Tucunduva P. Cortese

No dia 10 de outubro de 2019, o Programa Cidades Globais do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo teve a oportunidade de realizar um seminário do Ciclo UrbanSus - Sustentabilidade Urbana, sobre o tema “Inovação e Tecnologia Digital nas cidades brasileiras”. Esse seminário foi aprovado para compor o Circuito Urbano, iniciativa anual da ONU-Habitat no Brasil para comemoração do Outubro Urbano - mês que se inicia com o Dia Mundial do Habitat, na primeira segunda-feira do mês de outubro, e que se encerra com o Dia Mundial das Cidades, em 31 de outubro.

Neste ano de 2019, o tema geral selecionado para o Circuito Urbano recebeu a designação “Cidades Inovadoras e Inclusivas”, propondo-se como pergunta inspiradora “Como a inovação pode aprimorar serviços e políticas urbanas de maneira inclusiva e sustentável?”.

No intuito de responder à essa pergunta, quatro pesquisadores do Programa Cidades Globais - Jamile Sabatini Marques, Marcelo Batista Nery, Tatiana Tucunduva Philippi Cortese e Debora Sotto - aceitaram o desafio de realizar o UrbanSus ONU e de inserir o assunto inovação não só no conteúdo científico proposto para o seminário mas também na forma aplicada à condução das discussões.

Em substituição às tradicionais “palestras expositivas” sobre tópicos conexos à inovação e à tecnologia digital nas cidades, o grupo de pesquisadores optou por estruturar um “diálogo multimídia”, com duração de cerca de duas horas, mediado pela jornalista Roxane Ré (apresentadora e editora do Jornal da USP no Ar). Cada pesquisador dialogaria sobre assuntos pertinentes ao ODS 11 (ou seja, tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis) movidos por conjuntos de provocações, ou reflexões, trazidas por “pílulas”, isto é, vídeos curtos. No mesmo momento em que se abria espaço para perguntas adicionais, ponderações e observações, livremente formuladas pelos pesquisadores.

Para composição das “pílulas”, foram preparados oito vídeos, divididos em dois grupos. No primeiro grupo quatro vídeos, de cerca de um minuto de duração, oriundos das gravações do UrbanSus “Inovação em Políticas Públicas”, realizado em 7 de agosto de 2019. Assim, foram selecionadas falas de  Eduardo Kaplan (BNDES); Luis Gustavo Nonato (ICM/USP São Carlos - CeMEAI); Jonny Doin (GridVortex); e Fernando Penedo (Baobá Práticas Sustentáveis).

O segundo grupo foi constituído por quatro vídeos inéditos, com duração de aproximadamente dois minutos, gravados por especialistas convidados: Werter Padilha (ABES); Sergio Adorno (NEV USP); Ricardo Young (Instituto Democracia e Sustentabilidade); e Marcos Buckeridge (IB USP / IEA - Programa USP Cidades Globais). É importante destacar também que a abertura do evento foi feita por meio de vídeos: um vídeo “institucional” da ONU-Habitat Brasil, atinente ao Outubro Urbano, e outro vídeo de “boas vindas” gravado pelo Prof. Paulo Saldiva (diretor do IEA USP). A edição dos vídeos foi realizada por Alan Felipe (NEV USP), sob orientação de Marcelo Nery.

Todas as “pílulas” foram previamente analisadas pelos pesquisadores integrantes do diálogo e pela jornalista Roxane Ré em preparação para o evento. Foram, ainda, realizadas duas reuniões de equipe com a presença da jornalista para levantar possíveis tópicos de discussão, estabelecer a ordem de apresentação dos vídeos, e organizar a interação com o público, por meio de perguntas feitas pela Internet ou diretamente pelos presentes ao microfone, ao final do diálogo.

O seminário “UrbanSus ONU” foi realizado com sucesso, com audiência presencial e virtual significativas. O “diálogo multimídia”, pautado pelas provocações trazidas pelas “pílulas”, logrou provocar discussões profundas entre os pesquisadores, conduzidas de maneira fluida e espontânea. Além disso, a mediação feita pela jornalista Roxane Ré não apenas auxiliou o fluxo do diálogo como também incentivou e organizou a participação do público. Também contribuíram para o sucesso do evento: a contínua interação entre os pesquisadores, construída previamente pelo trabalho em equipe no Programa Cidades Globais, a boa infraestrutura de aúdio e vídeo do Auditório Alfredo Bosi e a notável qualidade e empenho dos servidores que integram a equipe administrativa do IEA USP e do NEV USP.

Esse evento apresentou vários êxitos, entre os quais dois podem ser destacados: a realização do primeiro evento do IEA em parceria com um órgão da Organização das Nações Unidas, o que fortalece a inserção internacional do Instituto e do Programa Cidades Globais, e a construção de um novo método de organização de seminários científicos, pautado pela utilização de novas mídias como elemento de fomento ao  diálogo interdisciplinar. Esse novo método, batizado pelo grupo como “DIARIO” (“diálogo interativo para avaliação de riscos, inovações e oportunidades”) aplica-se a eventos de cunho acadêmico, técnico e tecnológico das mais diferentes áreas do conhecimento, e tem por principal virtude lançar mão do diálogo e dos recursos multimídia no intuito de promover uma maior aproximação entre os participantes e o público, colocando-se, assim, a serviço da comunicação e da disseminação científicas.

Transposto para o universo dos seminários UrbanSus, o método “DIARIO” assume novas e valiosas feições, pelo enfoque específico na sustentabilidade urbana, recebendo a denominação singular de “NICI”, da expressão “Narrativa interdisciplinar sobre cidades inclusivas”. Nesse caso, o acrônimo inspira-se no diminutivo italiano para o nome “Nicolas” que tem por significado: “trabalhador incansável, muito dinâmico, inteligente e criativo, que possui muita disciplina e está sempre disposto a colaborar sem outra intenção que não seja a de ajudar os outros”; e cuja marca é “estar sempre envolvido com diversas coisas ao mesmo tempo, por sua personalidade aventureira curiosa, impaciente e dinamica”.

Acreditamos que a aplicação dos métodos DIARIO e NICI a eventos futuros do IEA e do USP CG não só facilitará a comunicação e disseminação científicas como também estimulará um constante aperfeiçoamento desses eventos, mediante a incorporação de novas mídias e ferramentas e o fomento ao diálogo entre pesquisadores e público em geral.

 

Assista ao vídeo do evento.