Você está aqui: Página Inicial / EVENTOS / Colonialidade, Racialidade, Punição e Reparação nas Américas (Séculos XIX-XXI)

Colonialidade, Racialidade, Punição e Reparação nas Américas (Séculos XIX-XXI)

por Sandra Sedini - publicado - última modificação 14/06/2024 16:43

Detalhes do evento

Quando

de 26/11/2024 - 09:00
a 29/11/2024 - 18:00

Onde

(*) Sala Alfredo Bosi, Rua da Praça do Relógio, 109, Cidade Universitária, São Paulo

Nome do Contato

Adicionar evento ao calendário

Colóquio Internacional

A proposta deste Colóquio (*) é divulgar, debater e aprofundar as reflexões sobre as relações entre colonialidade, racialidade, punição e reparação a partir de uma abordagem transnacional e interdisciplinar, o que implica considerar a relação passado-presente e os pontos de aproximação e distanciamento entre as diferentes formações nacionais e americanas. Nos interessa compreender como se formaram os sistemas punitivos nas Américas, a partir de uma experiência compartilhada de colonização e racialização das populações nacionais. O que justifica a escolha desse continente é o passado vinculado ao colonialismo europeu, a presença da escravidão, o trato violento com as populações indígenas e ter sido utilizado como “purgatório das metrópoles”, na expressão da historiadora Laura de Mello e Souza. Nesse sentido, a experiência da plantation escravista, por exemplo no Brasil e nos EUA, mas também em outras regiões das Américas, como nas Antilhas ou no platô das guianas, informou não só as hierarquias raciais, mas o coração do sistema jurídico-penal desses países.

O colóquio oferecerá espaço para a confluência de experiências de luta pelo desencarceramento, que conta hoje com uma agenda nacional bem articulada e consistente do ponto de vista teórico e político. Ao congregar pesquisadores e ativistas de movimentos sociais (Amparar, Nós por Nós, Cooperativa Libertas, Mujeres de Frente, Yo No Fui, etc), o evento promoverá o engajamento político, social e da pesquisa científica interdisciplinar por meio da reunião das mais recentes contribuições para os temas em tela. Por fim, cabe dizer que o colóquio oferecerá espaço para a confluência de experiências de luta pelo desencarceramento, que conta hoje com uma agenda nacional bem articulada e consistente do ponto de vista teórico e político. Junto às famílias, organizações sociais têm se constituído para denunciar as violações promovidas pelo Estado.

O colóquio também pretende trazer à discussão a colonialidade de gênero, com foco nos processos de poder e de subjetivação que são parte decisiva da desumanização dos sujeitos colonizados. Entende-se que esse processo obnubilou a punição dirigida às mulheres racializadas nas sociedades americanas, prevalecendo a tese da subsidiariedade da criminalidade e punição das mulheres nas sociedades modernas (TEIXEIRA, SALLA e JORGE, 2021). A dimensão sobre o controle e a segregação policial dirigidas às mulheres racializadas e empobrecidas em sociedades coloniais e pós-coloniais, em especial as que vivenciaram tanto o sequestro e a escravização (de povos africanos), como o genocídio e o etnocídio de suas populações originárias, remanesce pouco problematizada, bem como seu papel para a compreensão de fenômenos pungentes no presente, como o aumento expressivo do encarceramento feminino nos últimos 20 anos, em escala global.

(*) Leia aqui a íntegra da proposta do colóquio

Comissão organizadora: Paulo Endo (IP/IEA-USP), Andrei Koerner (Unicamp/IEA-USP); Giulia Manera (Univ. Guyane); Diana Mendes Machado da Silva (IEA-USP/British Columbia-Ca); Alessandra Teixeira (UFABC); Dirceu Franco Ferreira (USP/CoPALC); Samuel Tracol (Sorbonne Univ./CoPALC); Luis González Alvo (UNT/CoPALC); Camila Similhana (IF-MG/CoPALC); Patrick Lemos Cacicedo (USP); Marcelo Ferraro (Unirio); Raissa Wihby Ventura (Unicamp/IEA-USP); Matheus de Carvalho Hernandez (UFGD/IEA-USP); Paulo César Ramos (Cebrap), Felipe da Silva Pinto Adão (IFCH-UNICAMP)

Comitê Científico: Fernando Afonso Salla (NEV-USP); Marcos César Alvarez (NEV-USP); Andrei Koerner (Unicamp/IEA-USP); Monica Duarte Dantas (IEB-USP); Maria Cristina Gonçalves Vicentin (IP/IEA-USP); Charlotte Floersheim (Aix-Marseille Université); Jules Falquet (Univ. Paris 8/IdA); Natalia Guerellus (Univ. Jean Moulin Lyon 3/IdA); Thiago de Souza Amparo (FGV/Núcleo de Justiça Racial e Direito); Carla Osmo (CAAF/Unifesp/IEA-USP); Edson Luis de Almeida Teles (CAAF/Unifesp); Frederido Normanha Ribeiro de Almeida (IFCH/Unicamp); Wania Pasinato (IEA-USP); Claudio Aparecido da Silva (Ouvidor das Polícias de São Paulo) e Maria Cristina Cortez Wissenbach (FFLCH-USP)

Segunda Circular Português | English | Español | Français
Terceira Circular Português | English | Español | Français

Cronograma:

15 de junho: divulgação dos GTs aprovados e publicação da Terceira circular (Veja abaixo a lista dos GTs)

15 de julho: data final para envio de propostas de minicursos

15 de agosto: data final para submissão de trabalhos nos GTs e publicação e publicação da Quarta circular, com divulgação dos minicursos aprovados

1 de setembro: data final para coordenadores de GTs enviarem a lista de trabalhos aprovados

15 de setembro: divulgação dos trabalhos aceitos nos GTs e publicação da Quinta circular

Idiomas de trabalho: Português, Espanhol, Inglês e Francês

Os interessados em participar dos GTs deverão enviar um Resumo expandido até dia 15 de agosto de 2024. Os textos deverão conter: títuloidentificação de autoriae-mail de contatofiliação (institucionais e/ou movimentos sociais), resumo (contendo de 1500 a 2500 caracteres sem espaço) e referências bibliográficas. Formatação: fonte Times New Roman12espaçamento 1,5 cm.

Procure abaixo o GT de sua preferência, leia a proposta com atenção e envie seu resumo expandido diretamente aos responsáveis pelo GT.

 

Links para acessar os PDFs dos GTs aprovados:

GT 1Corpo-território, punição e colonialidade: delimitação de fronteiras nas relações de poder

GT 2Direitos humanos, educação e relações étnico-raciais

GT 3Do Colonial ao Contemporâneo: Punição, Desigualdade e Resistência

GT 4Gênero e Punição – A punição de jovens, mulheres e da população LGBTQIAPN+ na contemporaneidade

GT 5Graves violações dos direitos humanos e tortura na prisão

GT 6Lembranças recobradas: memórias punitivas entre passados e presentes

GT 7Neoconservadorismo nas Américas: violência religiosa, racismo e estratégias de autodefesa frente ao projeto de dominação

GT 8Punitivismo, Racialidade e Políticas de Drogas: Desafios e Alternativas na América Latina

GT 9Saberes e Práticas Religiosas Afro-diaspóricas: Resistência, Decolonialidade e Reparação

GT 10Socioeducação e emancipação em países colonizados: desafios e perspectivas

GT 11Colonialidad, racialidad y género como dispositivos de castigo: el sistema de (in) justicia y el encierro en el Perú del siglo XXI

GT 12A recepção da negritude de artistas e filósofos latinos nos EUA

GT 13Descolonizando a Justiça: Abolicionismo Penal e Racialidade nas Américas

GT 14Modos dos genocídios: as Ciências Sociais e as produções de mortes e extermínios

GT 15Criminalizações em perspectiva histórica: vigilância, recrutamento forçado e prisões raciais nas Américas, séculos XIX e XX

GT 16Colonialidade, racialidade e punição nas Américas (séculos XIX-XXI)

Transmissão

Acompanhe a transmissão do evento em www.iea.usp.br/aovivo

Organização