Você está aqui: Página Inicial / EVENTOS / Perspectivas Globais sobre Deficiência e Vulnerabilidade

Perspectivas Globais sobre Deficiência e Vulnerabilidade

por Rafael Borsanelli - publicado 24/07/2017 12:05 - última modificação 28/07/2017 13:21

Detalhes do evento

Quando

de 28/07/2017 - 14:00
a 28/07/2017 - 17:00

Onde

Teatro da Faculdade de Medicina da USP, Av. Dr. Arnaldo, 455, São Paulo, SP

Nome do Contato

Telefone do Contato

(11) 5180-7897

Adicionar evento ao calendário

Sob a perspectiva da funcionalidade, a deficiência é um conceito em evolução e resulta da interação entre os indivíduos e as barreiras existentes na sociedade que impedem a plena e efetiva participação social dessas pessoas em igualdade de oportunidades com as demais. Assim, pessoas com deficiência são aquelas que têm impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições.

O Relatório Mundial sobre a Deficiência (World Report on Disability), compêndio das melhores evidências disponíveis sobre a prevalência e a situação das pessoas com deficiência no mundo atual, ilustra claramente a relação entre deficiência, pobreza e vulnerabilidade, apontando como as pessoas com deficiência apresentam piores perspectivas de saúde, níveis mais baixos de escolaridade, participação econômica restrita, e índices de pobreza mais elevados em comparação às pessoas que não têm deficiência.

Estudos sobre a Deficiência (Disability Studies)

Os chamados Disability Studies consistem em um campo de estudos interdisciplinar que ganhou projeção mundial, tendo origem no contexto anglo-saxão, em meados da década de 1960. A proposta principal desse movimento intelectual que, mais tarde, acabou compondo os discursos dos movimentos ligados aos direitos das pessoas com deficiência, é a de que a deficiência não é simplesmente uma tragédia individual cuja “solução” estaria reservada aos quartos dos hospitais e centros de reabilitação. Ela é muito mais do que isso, portando dimensões essencialmente sociais e políticas. Nessa perspectiva, as iniciativas nesse campo visam gerar debates públicos que desconstroem preconceitos e retiram da deficiência a noção de “doença”, “degeneração” e “desvio” e a situam na perspectiva de uma condição da diversidade humana.

Para discutir temas relacionados à prevalência da deficiência em diversas regiões do mundo e as especificidades de se habitar um corpo com impedimentos em diferentes contextos sociais, econômicos e culturais, receberemos Hannah Kuper, professora de Epidemiologia da London School of Hygiene and Tropical Medicine (LSHTM) e diretora do International Centre for Evidence in Disability, também na LSHTM.

Inscrições

Evento público e gratuito | Em inglês com tradução simultânea para português e libras | Com inscrição prévia (encerrada)

Não há necessidade de inscrição para assistir à transmissão on-line.

Programação

Evento com transmissão em: http://www.iea.usp.br/aovivo