Você está aqui: Página Inicial / EVENTOS / Política Ambiental, Crise Climática e a Construção Social do Futuro

Política Ambiental, Crise Climática e a Construção Social do Futuro

por Sandra Sedini - publicado 23/08/2021 11:50 - última modificação 01/09/2021 10:32

Detalhes do evento

Quando

de 03/09/2021 - 14:00
a 03/09/2021 - 18:00

Onde

On-line

Nome do Contato

Adicionar evento ao calendário

Fazer da Terra/terra uma Morada

“Porque os deuses conhecem o futuro,

os homens o presente e os sábios

as coisas iminentes”

(Filóstrato)


“Alô, alô marciano,

aqui quem fala é da Terra! (...)”

(Rita Lee e Roberto de Carvalho, 1980)

O relatório do IPCC 2021, com base em leituras críticas de um sistema de indicadores científico-tecnológicos, apresenta uma imagem sincrônica da denominada crise climática, possibilitando a antevisão de sua eclosão sob forma de desiquilíbrios irreversíveis intra e Inter sistemas de ambiências distribuídos no planeta. Como documento, concluí enfaticamente com o vaticínio da necessidade de ações imediatas para seu enfrentamento.

A complexidade imposta a tal enfrentamento expande o campo de domínio das intervenções necessárias as quais deverão abranger interações entre dimensões científicas, tecnológicas, geopolíticas, econômicas, políticas, culturais, estruturando-as na direção de projetos voltados para a construção de um futuro comprometido com o bem-comum. Por outro lado, os compromissos éticos frente a diversidade dos repertórios técnico-sócio-político-culturais de indivíduos, grupos, sociedades e humanidades envolvidos nas visadas transformações impõem um desafio inédito às mentes lúcidas neles engajadas.

Se as macro estratégias tecnológicas podem situar-se nas fronteiras da invenção no campo do conhecimento científico sobre o planeta Terra com sucesso, o mesmo não se pode dizer sobre o preparo da totalidade dos agentes humanos que deverão ser capazes de responder a esses desafios compreendendo-os em profundidade, como o requerido. Para a micro ação cotidiana na terra da sobrevivência das populações da Terra, sem essa compreensão, rompe-se o compromisso democrático esclarecedor necessário para propiciar leituras críticas do indesejável no presente fomentando a transformação futura.

Isto posto, configura-se a urgência de geração de conhecimento sobre os fundamentos para uma nova e requerida educação dos terrestres, que seja científica, política, geopolítica e, dessa forma, ambiental.

Conhecimento capaz de fomentar a criação de condições para umaconstrução intencional de ambiências planetárias futuras colimadas pelo aforismo de fazer da Terra/terra uma morada.

Partindo de indicadores cientifico- tecnológicos do sistema climático terrestre, o seminário será estruturado sobre um panorama contemporâneo do mesmo  traçado por José Marengo, membro da equipe brasileira do IPCC, responsável pela revisão de seu capítulo 3 versando sobre  efeitos das influências humanas sobre a sua configuração. Em continuidade falará Gilmar Mauro, membro da Direção Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra que oferecerá elementos derivados de sua experiência sobre a questão da terra brasileira no presente e seus prognósticos de futuro.

Coordenação e Moderação:

Eda Tassara (Grupo de Pesquisa Política Ambiental do IEA)

Expositores:

José Antonio Marengo (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais - CEMADEN)

Gilmar Mauro (Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra - MST)

Debatedores:

Marcos Sorrentino (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz - ESALQ USP e Fundo Brasileiro de Educação Ambiental - Funbea)

Cristina Freire (Museu de Arte Contemporânea - MAC USP)

Henrique Magalhães (Insurgência/Psol e Fórum Popular da Natureza)

Ana Pinho (jornalista e produtora de conteúdo)

Transmissão

Acompanhe a transmissão do evento em www.iea.usp.br/aovivo

Inscrições

Evento público e gratuito | Sem inscrição

Evento online | Não haverá certificação