Você está aqui: Página Inicial / NOTÍCIAS / Trajetórias de Sérgio Milliet e Nelson Brissac serão apresentadas no IEA

Trajetórias de Sérgio Milliet e Nelson Brissac serão apresentadas no IEA

A vida de Sérgio Milliet, um dos principais articuladores da formação do Museu de Arte Moderna de São Paulo, será comentada por socióloga e ex-diretora do Museu de Arte Contemporânea da USP. Outro convidado a expor suas experiências é o filósofo Nelson Brissac

A vida de Sérgio Milliet, um dos principais articuladores da formação do Museu de Arte Moderna de São Paulo, será comentada por Lisbeth Rebollo Gonçalves, socióloga e atual presidente da Associação Internacional de Críticos de Arte (Aica), no dia 1º de dezembro, às 14h30, como parte do 6º evento sobre dirigentes culturais promovido pelo ciclo "Cultura, Institucionalidade e Gestão". Neste mesmo dia, outro convidado a expor suas experiências é o filósofo Nelson Brissac, que falará sobre sua trajetória na área.

Com transmissão ao vivo pela web, o evento, que acontece na Sala de Eventos do IEA, terá moderação de Ricardo Ohtake, gestor do Tomie Ohtake e titular da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência, que organiza o ciclo. Não há inscrição prévia.

Milliet foi escritor, crítico de arte, sociólogo, tradutor e pintor, também foi professor da Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Defendia a criação de um museu de arte moderna em São Paulo, insistindo na importância de criar instâncias de legitimação das diversas correntes artísticas contemporâneas, daí resulta a criação do Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP. Ele também foi diretor da Biblioteca Mário de Andrade, onde criou a Seção de Artes, coleção especializada de livros, revistas e reproduções que serviu de base para a Pinacoteca Municipal, hoje Coleção de Arte da Cidade de São Paulo.

Brissac é o criador e curador do Arte/Cidade, um projeto de intervenções urbanas que nasceu em 1994. Inicialmente voltado para São Paulo, o Arte/Cidade tem atuado mais recentemente em localidades “fora do eixo” nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo, além da Alemanha.  Em São Paulo, Brissac organizou e foi curador de intervenções urbanas no antigo Matadouro da Vila Mariana, no ramal ferroviário da Zona Oeste, e em edifícios da região central.

Relacionado

Todas as notícias da Cátedra

Programação do Ciclo

Ciclo

O evento integra a programação do Ciclo "Cultura, Institucionalidade e Gestão", realizado pela Cátedra. Dividido em quatro etapas, o ciclo pretende fornecer um panorama crítico, atual e histórico da formação de uma estrutura cultural na cidade de São Paulo, pelo ponto de vista da gestão cultural em instituições. Os eventos terão como foco:

1) As relações entre arte, cultura e política;

2) O perfil de instituições culturais que fazem diferença na estrutura cultural de uma cidade como São Paulo;

3) A contribuição de certos gestores culturais na consolidação de um campo cultural no Brasil e em São Paulo;

4) O papel das exposições na representação cultural de um Brasil contemporâneo.

“A programação pretende oferecer um amplo e crítico panorama da situação da cultura no Brasil pelo viés da gestão cultural em instituições e organismos de representação cultural”, explica Martin Grossmann, coordenador acadêmico da Cátedra. Segundo ele, isso será feito por meio de uma dinâmica discursiva e reflexiva em interação direta com importantes equipamentos culturais da cidade e seus principais agentes.

A Cátedra Olavo Setúbal é resultado de uma pareceria entre o Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP e o Itaú Cultural. Foi iniciada em 2016 e este ano tem como titular o arquiteto Ricardo Ohtake, presidente do Instituto Tomie Ohtake.


Dirigentes Culturais VI: Sérgio Milliet & Nelson Brissac
01 de dezembro, às 14h30
Sala de Eventos do IEA, Rua da Praça do Relógio, 109, Bloco K, 5° andar, Butantã, São Paulo
Evento gratuito, com transmissão ao vivo pela internet
Sem inscrição prévia
Mais informações: Sandra Sedini (sedini@usp.br), telefone: (11) 3091-1678
Página do evento