Você está aqui: Página Inicial / PESQUISA / Cátedras e Convênios / Cátedras e Convênios Atuais / Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência

Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência

por Fernanda Rezende - publicado 18/02/2016 15:15 - última modificação 29/08/2016 13:37

Olavo Setúbal - Perfil
Olavo Setubal, um incentivador da cultura

A Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência é fruto do esforço do IEA de inserir na Universidade um novo e mais profundo olhar para a arte e a cultura.

Criada em 2015 e lançada oficialmente em fevereiro de 2016, tem como primeiro titular Sérgio Paulo Rouanet, diplomata e ensaísta, ex-secretário nacional de Cultura e autor do projeto da lei de incentivo à cultura que leva o seu nome. Seu coordenador acadêmico é Martin Grossmann, ex-diretor do IEA e professor da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da USP.

Projeto do IEA em parceria com o Instituto Itaú Cultural, a Cátedra Olavo Setubal é um espaço para discutir e promover atividades voltadas ao universo das artes com foco na gestão cultural. Seu objetivo é fomentar reflexões interdisciplinares sobre temas acadêmicos, artístico-culturais e sociais nos âmbitos regional e global.

Com duração mínima de cinco anos, a cátedra é composta por dois programas: Redes Globais de Jovens Pesquisadores e Líderes na Arte, Cultura e Ciência. A previsão orçamentária total é de R$ 1,5 milhão, custeado pelo Itaú Cultural. Para cada programa está prevista a dotação anual de R$ 150 mil.

Realizações

A Ciência e suas Fronteiras

O Prazer Desinteressado da Arte? De Kant à Cultura Pós-Aurática de Walter Benjamin

Arte, Artista, Universidade

A Modernidade e suas Ambivalências

Antes mesmo do lançamento oficial da cátedra, parte das atividades já havia sido iniciada. A Intercontinental Academia, inaugurada em abril de 2015 com a etapa em São Paulo, está inserida no programa Redes Globais de Jovens Pesquisadores, embasado na formação de novas lideranças. Ele visa a fomentar e promover a pesquisa interdisciplinar de jovens pesquisadores de até 40 anos de idade.

O programa Líderes na Arte, Cultura e Ciência segue o padrão adotado pela Cátedra José Bonifácio, instalada na USP em 2013. A cada ano, terá como titular um expoente do mundo artístico, cultural, político, social, econômico ou acadêmico, sendo Rouanet o primeiro desses nomes. Além do titular, participam das atividades professores, pesquisadores e personalidades nacionais e internacionais. Especial atenção será dada às políticas públicas para a cultura e as artes.

A Cátedra Olavo Setubal dá continuidade ao papel central que tem o IEA na criação e gestão de cátedras dentro da Universidade. Ao longo de seus quase 30 anos, o Instituto soma 11 cátedras (oito finalizadas e duas ativas).

 

Olavo Setubal

Olavo Egydio Setubal (1923-2008) teve destacada atuação como empresário, banqueiro e político. Por onde passou, promoveu o acesso à cultura.  Na vida pública e privada, atuou definindo caminhos para o país, com uma trajetória engajada no crescimento econômico aliado às contrapartidas sociais.

Prefeito de São Paulo de 1975 a 1979, entre outros feitos, implantou a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, revitalizou a atuação oficial no movimento cultural, abriu o Theatro Municipal a espetáculos populares e reformou e recuperou importantes construções no centro da cidade, como a Biblioteca Mario de Andrade. Ainda como prefeito, teve atuação decisiva na criação do Centro Cultural São Paulo. Idealizou o Instituto Itaú Cultural, o qual fundou em 1987 e presidiu até 2001.

Primeiro titular: Sérgio Paulo Rouanet

Sérgio Paulo Rouanet - Perfil
Sérgio Rouanet

Secretário nacional de Cultura (1991-1992) e diplomata de carreira, foi embaixador do Brasil na Dinamarca e na República Tcheca. É o oitavo ocupante da Cadeira nº 13 da Academia Brasileira de Letras, eleito em 23 de abril de 1992. Foi professor visitante na pós-graduação em sociologia da Universidade de Brasília (UnB), professor do Instituto Rio Branco e professor visitante da University of Oxford, no Reino Unido.

É graduado em ciências jurídicas e sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, com pós-graduação em economia pela George Washington University, em ciências políticas pela Georgetown University, e em filosofia pela New York School for Social Research, as três nos Estados Unidos. Na USP, fez o doutorado em ciência política.