Você está aqui: Página Inicial / PESQUISA / Cátedras e Convênios / Cátedras e Convênios Atuais / Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência

Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência

por Fernanda Rezende - publicado 18/02/2016 15:15 - última modificação 17/05/2017 11:59

Olavo Setúbal - Perfil
Olavo Setubal, um incentivador da cultura

A Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência é fruto do esforço do IEA de inserir na Universidade um novo e mais profundo olhar para a arte e a cultura.

Criada em 2015 e lançada oficialmente em fevereiro de 2016, tem como titular atual o arquiteto Ricardo Ohtake, presidente do Instituto Tomie Ohtake. Seu antecessor foi Sérgio Paulo Rouanet, diplomata e ensaísta, ex-secretário nacional de Cultura e autor do projeto da lei de incentivo à cultura que leva o seu nome. O coordenador acadêmico é Martin Grossmann, ex-diretor do IEA e professor da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da USP.

Projeto do IEA em parceria com o Instituto Itaú Cultural, a Cátedra Olavo Setubal é um espaço para discutir e promover atividades voltadas ao universo das artes com foco na gestão cultural. Seu objetivo é fomentar reflexões interdisciplinares sobre temas acadêmicos, artístico-culturais e sociais nos âmbitos regional e global.

Com duração mínima de cinco anos, a cátedra é composta por dois programas: Redes Globais de Jovens Pesquisadores e Líderes na Arte, Cultura e Ciência. A previsão orçamentária total é de R$ 1,5 milhão, custeado pelo Itaú Cultural. Para cada programa está prevista a dotação anual de R$ 150 mil.

Realizações

2016

Cinema e Psicanálise

A Ciência e suas Fronteiras

O Prazer Desinteressado da Arte? De Kant à Cultura Pós-Aurática de Walter Benjamin

Arte, Artista, Universidade

A Modernidade e suas Ambivalências

2017

Mesa-redonda sobre Machado de Assis

Ver todas

Antes mesmo do lançamento oficial da cátedra, parte das atividades já havia sido iniciada. A Intercontinental Academia, inaugurada em abril de 2015 com a etapa em São Paulo, está inserida no programa Redes Globais de Jovens Pesquisadores, embasado na formação de novas lideranças. Ele visa a fomentar e promover a pesquisa interdisciplinar de jovens pesquisadores de até 40 anos de idade.

O programa Líderes na Arte, Cultura e Ciência segue o padrão adotado pela Cátedra José Bonifácio, instalada na USP em 2013. A cada ano, terá como titular um expoente do mundo artístico, cultural, político, social, econômico ou acadêmico, sendo Rouanet o primeiro desses nomes. Além do titular, participam das atividades professores, pesquisadores e personalidades nacionais e internacionais. Especial atenção será dada às políticas públicas para a cultura e as artes.

A Cátedra Olavo Setubal dá continuidade ao papel central que tem o IEA na criação e gestão de cátedras dentro da Universidade. Ao longo de seus quase 30 anos, o Instituto soma 11 cátedras (oito finalizadas e duas ativas).

 

Olavo Setubal

Olavo Egydio Setubal (1923-2008) teve destacada atuação como empresário, banqueiro e político. Por onde passou, promoveu o acesso à cultura.  Na vida pública e privada, atuou definindo caminhos para o país, com uma trajetória engajada no crescimento econômico aliado às contrapartidas sociais.

Prefeito de São Paulo de 1975 a 1979, entre outros feitos, implantou a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, revitalizou a atuação oficial no movimento cultural, abriu o Theatro Municipal a espetáculos populares e reformou e recuperou importantes construções no centro da cidade, como a Biblioteca Mario de Andrade. Ainda como prefeito, teve atuação decisiva na criação do Centro Cultural São Paulo. Idealizou o Instituto Itaú Cultural, o qual fundou em 1987 e presidiu até 2001.

Atual titular: Ricardo Ohtake

Ricardo Ohtake - Perfil

Membro de uma das famílias mais importantes para a arte e a arquitetura do país, é filho da artista plástica Tomie Ohtake (1913-2015) e irmão do também arquiteto Ruy Ohtake.

Ricardo Ohtake é formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP e designer gráfico consagrado. Dirige o Instituto Tomie Ohtake desde sua criação, em 2001. Atualmente integra o Conselho Deliberativo do IEA. Também preside a Associação Brasileira de Entidades Culturais Não Lucrativas (Anec) e participa do projeto de sua família para a transformação da casa de Tomie Ohtake, no bairro Campo Belo, em São Paulo, num centro cultural dedicado às artes plásticas.

Ele foi secretário da Cultura do Estado de São Paulo, secretário do Verde e do Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo e diretor do Centro Cultural São Paulo, do Museu da Imagem e do Som e da Cinemateca Brasileira. Deu aula em diversas faculdades de arquitetura, comunicações e artes plásticas e foi curador da participação brasileira na Bienal de Arquitetura de Veneza de 2010.

Acesse o perfil completo de Ricardo Ohtake.

Titular 2016: Sergio Paulo Rouanet

Sérgio Paulo Rouanet - Perfil

Secretário nacional de Cultura (1991-1992) e diplomata de carreira, foi embaixador do Brasil na Dinamarca e na República Tcheca. É o oitavo ocupante da Cadeira nº 13 da Academia Brasileira de Letras, eleito em 23 de abril de 1992. Foi professor visitante na pós-graduação em sociologia da Universidade de Brasília (UnB), professor do Instituto Rio Branco e professor visitante da University of Oxford, no Reino Unido.

É graduado em ciências jurídicas e sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, com pós-graduação em economia pela George Washington University, em ciências políticas pela Georgetown University, e em filosofia pela New York School for Social Research, as três nos Estados Unidos. Na USP, fez o doutorado em ciência política.

Acesse o perfil completo de Sergio Paulo Rouanet.