Você está aqui: Página Inicial / EVENTOS / Arte, Gênero, Sexualidade - As Perplexidades do Pensamento Teórico

Arte, Gênero, Sexualidade - As Perplexidades do Pensamento Teórico

por Sandra Sedini - publicado 23/08/2019 11:45 - última modificação 03/09/2019 15:04

Detalhes do evento

Quando

de 31/10/2019 - 13:00
a 31/10/2019 - 16:00

Onde

Auditório IEA, Rua da Praça do Relógio, 109, térreo, Cidade Universitária, Sâo Paulo

Nome do Contato

Telefone do Contato

11 3091-1678

Adicionar evento ao calendário

13° encontro da Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral reúne artistas e pensadores para discutir e levantar o turbilhão de transformações das identidades de gênero contemporâneas, sua fluidez, o lugar e a força do corpo vibrátil neste processo, os posicionamentos políticos de expansão da liberdade dos indivíduos e as novas dimensões da subjetividade.

Sobre a Jornada

A jornada de seminários compõe a disciplina "Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral", oferecida pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação da USP em associação à Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência, uma parceria entre o IEA-USP e o Itaú Cultural.

O programa da disciplina foi formulado pelos dois titulares da Cátedra em 2019: o crítico, curador e historiador de arte Paulo Herkenhoff e a biomédica Helena Nader, professora da Unifesp. A intenção é promover uma discussão profunda sobre as inter-relações arte e ciência ao longo dos tempos, perpassando por aspectos como proeminência cultural de um país sobre outro, questões de gênero, de estilos e formatos.

No total, serão 19 aulas entre os meses de agosto e dezembro, sempre às quintas e sextas-feiras, das 14h às 17h, que irão reunir palestrantes e debatedores de diversas áreas do conhecimento e que são lideranças em suas áreas de atuação. Cada seminário terá um homenageado e abordará um tema específico.

Veja o programa completo (sujeito à alteração).

Homenageadas:

Luz del Fuego e Pagu. Esta mesa homenageia duas mulheres audaciosas que deram ao Modernismo uma inesperada guinada sobre a liberdade sexual da mulher. Diferentemente de Tarsila, Pagu, sua rival, foi uma mulher contestatária e sem as amarras do catolicismo conservador da pintora modernista. Foi uma ativista na resistência contra a ditadura de Vargas, aliada ao proletariado, o que a levou a ser presa e torturada pela política política. Luz del Fuego, com origens em uma família de políticos, rompeu com os padrões moralistas da República, estabelecendo uma postura naturista que nada tinha de nudismo vulgar ou de pornografia, porque estava em busca de um contato mais autêntico com a natureza, o que a torna uma ecologista à frente de seu tempo.

Exposição:

Guilherme Altmayer

Fernanda Magalhães

Jair de Jesus Mari

Élle de Bernardini

Suely Rolnik (PUC SP)

Moderação:

Helena Nader (Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura de Ciência do IEA)

Inscrições

Serão disponibilizadas 40 vagas a interessados em geral (com acesso por ordem de chegada).

Não há necessidade de inscrição para assistir à transmissão on-line

Capacidade do auditório: 120 lugares

Evento com transmissão em: http://www.iea.usp.br/aovivo