Você está aqui: Página Inicial / EVENTOS / Neoliberalismo e Macroeconomia

Neoliberalismo e Macroeconomia

por Sandra Sedini - publicado 12/07/2019 14:20 - última modificação 07/10/2019 15:37

Detalhes do evento

Quando

de 08/08/2019 - 14:00
a 08/08/2019 - 18:00

Onde

Sala 14 do Prédio da Filosofia e Ciências Sociais da FFLCH, Avenida Professor Luciano Gualberto, 315, Cidade Universitária, São Paulo

Nome do Contato

Telefone do Contato

11 3091-1678

Adicionar evento ao calendário

Recentemente, o debate econômico no Brasil foi sacudido por ideias oriundas de uma abordagem que, até então, pouca atenção havia despertado: a Modern Money Theory (MMT).

Conhecida, até aquele momento, apenas por um pequeno conjunto de economistas acadêmicos, a MMT e suas proposições de política foram alçadas a um novo patamar no debate nacional a partir da publicação de quatros artigos escritos por André Lara Resende no jornal Valor Econômico, entre março e junho desse ano. Neles o autor sustenta a tese, central na MMT, de que o governo não tem restrição financeira e que não pode “quebrar” em sua própria moeda,  porque ele é o emissor soberano dessa moeda.

A moeda não existe previamente ao gasto do governo, e o corolário disso é que  não é possível, a um governo, “ficar sem dinheiro”. Ao contrário, a moeda é um título de dívida criado quando o governo gasta, por meio de uma operação contábil, dívida essa  que deixa de existir (ou seja, é resgatada) quando os impostos são pagos pelo governo.

Essas ideias, evidentemente, despertaram muita celeuma, dado que são frontalmente contrárias ao core da macroeconomia neoliberal e seu corolário de política, amplamente esposado no Brasil, que vem preconizando uma redução ao máximo da participação do Estado na economia.

A MMT, que apenas recentemente foi trazida ao debate público no Brasil, há muito vem sendo desenvolvida por um grupo de pesquisadores heterodoxos, entre os quais destaca-se Randall Wray. Em âmbito internacional, há uma percepção crescente de que a teoria macroeconômica está em crise, tanto pela insuficiência de seus diagnósticos –o caso mais gritante foi a total incapacidade de antever a chegada da crise de 2008 – quanto pela ineficácia das políticas que prescreve. No pós crise, toda a esperança foi depositada na política monetária. E ainda que essa tenha assumido formas inovadoras e ido ao limite, com as taxas de juros levadas a patamares mínimos, os efeitos sobre a economia mostraram-se insuficientes.

Foi nesse contexto de insatisfação crescente com o mainstream da economia que a MMT ultrapassou as fronteiras do underground acadêmico e foi parar nas páginas dos grandes jornais de notícias e opinião, bem como nas telas de computadores e smartphones, pois tornou-se um trend topic nas redes sociais. Contribuiu para isso, de forma decisiva, o fato de ter passado a orientar a análise econômica e as propostas de política de representantes importantes da ala esquerda do Partido Democrata nos Estados Unidos, bem como a própria atuação de seus formuladores não só na academia e em seus tradicionais veículos de divulgação científica, mas também na blogosfera.

Tendo isso em perspectiva, nosso objetivo nesse seminário é discutir questões no campo da economia e da política suscitadas pela MMT, buscando explorar o papel do neoliberalismo enquanto uma “nova razão do mundo” na formulação e disseminação, em larga escala, de um pensamento econômico que tem levado a um perigoso limite as sociedades e as democracias liberais.

Exposição:

André Lara Resende (economista)

Comentários:

Simone Deos (IE-Unicamp)

Moderação:

Cícero Romão Resende de Araújo (IEA e FFLCH-USP)

Inscrições

Evento público e gratuito |  Sem inscrição prévia

Não há necessidade de inscrição para assistir à transmissão on-line

Onde estamos

Organização

Grupo de Pesquisa Neoliberalismo, Subjetivação e Resistências do IEA

Evento com transmissão em: http://www.iea.usp.br/aovivo