Você está aqui: Página Inicial / REVISTA

Capa 102

Energia e ambiente

A edição do número 102 de Estudos Avançados compreende três conjuntos de textos. Presente no debate contemporâneo internacional, o primeiro trata de “Energia e ambiente”, cujas múltiplas facetas propõem questões estratégicas para o desenvolvimento sustentável. O segundo, “Híbridos do conhecimento”, reúne artigos propostos pelo grupo de pesquisa Ambiente e Sociedade do Instituto de Estudos Avançados da USP. Seu propósito é promover a integração entre diferentes campos do conhecimento sob perspectivas de codesign, coprodução e codisseminação. E o terceiro, “Espaços religiosos”, resulta de seminário realizado no IEA-USP promovido pelo grupo de pesquisa voltado para estudos sobre memória e preservação do patrimônio cultural, artístico e científico no Brasil. Veja a seguir alguns destaques.

Governança da água

Crise hídrica 

Escassez de água

Dadas a complexidade da governança da água na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e a iminência de efeitos cada vez mais fortes das mudanças climáticas, o texto analisa como estas podem agravar ainda mais a situação de escassez crônica de água, seja pelo excesso de chuvas com os consequentes alagamentos e enchentes, seja com severos períodos de seca, que dificulta o abastecimento. Conclui que é necessário aprimorar a governança da água na RMSP com participação do poder público, da população e das empresas de forma a antecipar o planejamento sistêmico necessário para que os impactos das mudanças climáticas sejam minimizados no futuro.


Monitoramento

Qualidade do ar

Cantareira

O artigo descreve as condições da rede de monitoramento de qualidade do ar no Brasil. Os resultados revelam que apenas 10 estados e o DF realizam o monitoramento por meio de 371 estações ativas - 80% delas na Região Sudeste. Outras informações relevantes são: 41,2% das estações nacionais são privadas; no estado do Rio de Janeiro elas representam 60% do total de suas estações, enquanto no estado de São Paulo, 100% das estações são públicas. Após 30 anos de sua criação, a Rede Nacional de Qualidade do Ar encontra-se incompleta, e insuficientemente implantada, inviabilizando uma adequada gestão da qualidade do ar pelos órgãos ambientais.


Catolicismo negro

Igrejas das Irmandades dos Homens Pretos

Hospício de Sonho, 1747

No século XIX, auge da presença dos negros na cidade de São Paulo, quatro Irmandades de Homens Pretos se inseriam no plano urbano, demarcando os lugares onde a população excluída poderia estabelecer redes de sociabilidade, preservando ainda referenciais africanos. O fluxo de devotos negros nessas e nas outras igrejas permitiria o estabelecimento de territórios do Catolicismo Negro em São Paulo. Para além da apresentação desses marcos arquitetônicos e reconhecimento desses lugares da cena religiosa dos Oitocentos, o exercício de identificá-los a partir dos documentos primários tem como fim último revelar traços de uma história urbana ainda silenciada.


Ecologia política

Kaiowa e guarani

Assembléia

A partir do relato etnográfico sobre uma assembleia Aty Guasu, dos kaiowa e guarani de Mato Grosso do Sul, o artigo propõe uma aproximação entre as formulações indígenas e as reflexões da ecologia política, a fim de encontrar parâmetros para melhor descrever a proposta política desse povo indígena e seus embates com o setor ruralista e o governo federal. O objetivo é discutir, a partir de um caso emblemático, limites e alcances da aproximação de nosso debate democrático com os movimentos indígenas latino-americanos.