Você está aqui: Página Inicial / NOTÍCIAS / Encontros debatem efeitos da migração e bônus demográfico na AL

Encontros debatem efeitos da migração e bônus demográfico na AL

A presidente do Colégio do México, Silvia Giorguli, faz conferência no dia 12 de junho sobre "Migração e Educação". No dia 13 ela participa do painel "Bônus Demográfico".
Silvia Giorguli - 2018 - 2
A socióloga e demógrafa Silvia Giorguli fará duas exposições no IEA

Os impactos da migração na educação de crianças e jovens e as possíveis consequências da mudança do perfil demográfico mexicano, com a redução do percentual de jovens a partir de agora, serão abordados pela socióloga e demógrafa Silvia Giorguli, presidente do Colégio do México, em exposições nos dias nos dias 12 e 13 de junho, às 14h, no IEA.

Os interessados em assistir aos eventos devem efetuar inscrição prévia [veja abaixo]. Quem não puder comparecer terá a oportunidade de acompanhar as atividades ao vivo pela internet, sem necessidade de inscrição. As exposições e debates serão em espanhol e português. A organização é do IEA e da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani), com apoio do Consulado Geral do México em São Paulo.

Convênio

Os encontros inauguram as atividades de cooperação acadêmica, científica e cultural entre a USP e o Colégio do México previstas em convênio firmado em dezembro de 2017. Com duração de cinco anos, o acordo prevê também o intercâmbio de docentes, estudantes de graduação e pós-graduação e pessoal técnico-administrativo entre as duas instituições.

A coordenação técnica e administrativa do convênio é constituída por representantes das duas instituições: pela USP, o presidente da Aucani, Raul Machado Neto, e o vice-diretor do IEA, Guilherme Ary Plonski; pelo Colégio do México, sua coordenadora geral acadêmica, Laura Flamand Gómez.

Migração

No dia 12, a pesquisadora mexicana fará a conferência Migração e Educação. Os comentaristas serão Rosana Baeninger, da Unicamp, que acaba de publicar o livro “Atlas de Migração do Estado de São Paulo”, e José Renato de Campos Araújo, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (Each) da USP. O moderador será Alberto Pfeifer, do IEA e do Grupo de Análise de Conjuntura Internacional (Gacint) do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da USP.

A partir de pesquisas sobre as realidades mexicanas e centro-americanas, Silvia discutirá os impactos das migrações internacionais nas vidas de migrantes e suas famílias. Um exemplo disso, segundo ela, são as mudanças – positivas ou negativas – na trajetória educacional das crianças em função de sua própria mobilidades ou a de seus pais.

“O incremento dos recursos da família - em função de remessas de dinheiro do exterior -  ou melhores oportunidades escolares no país de destino podem aumentar as realizações educacionais”, afirma a socióloga. No entanto, ela alerta, as mudanças na supervisão dos pais, o custo emocional associado com a migração e a competição entre as expectativas educacional e migratória “podem resultar em baixo desempenho e aumento da probabilidade de abandono da escola”.

Mudança demográfica

No dia 13, Silvia será uma das expositoras no painel Bônus Demográfico na América Latina, ao lado do economista Otaviano Canuto, diretor do Banco Mundial, e de dois especialistas da Fundação Seade: Bernadette Cunha Waldvogel e Carlos Eugênio de Carvalho Ferreira, que apresentarão um panorama demográfico do Estado de São Paulo.

Assim como a maior parte da América Latina, a rápida queda na taxa de fertilidade no México nas últimas quatro décadas levou a uma mudança na estrutura das faixas etárias. “A população de jovens atingiu seu ápice e vai parar de crescer, fazendo com que na próxima década o México atinja seu mais baixo percentual de dependentes [em contraste com o total da população economicamente ativa]”, explica a pesquisadora.

Se as condições econômicas e sociais específicas forem atingidas, esse bônus demográfico poderá “favorecer o crescimento econômico e resultar num cenário positivo para o desenvolvimento geral do país”. Essa expectativa impõe algumas questões relevantes, de acordo com Silvia:

  • em que medida o México está preparado para capitalizar esse bônus demográfico?
  • quais serão os principais desafios resultantes da mudança de composição etária dado o contexto de desigualdade prevalente no país?
  • que políticas públicas são necessárias para antecipar esses desafios e obter os benefícios dessa mudança demográfica antes da entrada no estágio de rápido envelhecimento da população?

 

Estado de São Paulo

Também no caso brasileiro - e mais especificamente na realidade paulista -, o processo de transição demográfica está provocando rápida mudança na estrutura etária da população, devido à queda acentuada da fecundidade a níveis inferiores aos de reposição e ao aumento progressivo da sobrevivência nas idades mais elevadas, explicam os pesquisadores da Fundação Seade.

“Segundo projeções da fundação, a participação das faixas etárias mais jovens no total da população paulista está se reduzindo, enquanto a daquelas mais idosas vem se expandindo rapidamente.”

Bernardette e Ferreira destacam que a análise da projeção populacional para o Estado de São Paulo vem ao encontro do debate “cada vez mais amplo sobre a questão demográfica no Brasil, estimulado pela problemática resultante das profundas transformações relativas à redução do crescimento populacional e às alterações na distribuição etária de seus habitantes”.

De acordo com as pesquisas, o envelhecimento populacional é um processo progressivo em todo o Estado. "Enquanto no último recenseamento demográfico a população com menos de 15 anos superava o contingente de 65 anos e mais, no horizonte de 2050 o panorama será o inverso."

Nesse cenário, é preciso dedicar atenção especial à formulação atual e futura de políticas públicas, alertam os pesquisadores: "É preciso levar em conta os possíveis impactos dessas transformações e demandas sociais decorrentes do crescimento do segmento mais idoso da população”.


Migração e Educação
12 de junho, 14h
Sala Alfredo Bosi, rua da Biblioteca, 128, térreo, Cidade Universitária, São Paulo
Evento gratuito e aberto a todos os interessados, mediante inscrição prévia
Para assistir ao vivo pela internet não é preciso se inscrever
Mais informações: com Cláudia Regina Pereira (clauregi@usp.br), telefone (11) 3091-1686
Página do evento

Bônus Demográfico na América Latina
13 de junho, 14h
Sala Alfredo Bosi, rua da Biblioteca, 128, térreo, Cidade Universitária, São Paulo
Evento gratuito e aberto a todos os interessados, mediante inscrição prévia
Para assistir ao vivo pela internet não é preciso se inscrever
Mais informações: com Cláudia Regina Pereira (clauregi@usp.br), telefone (11) 3091-1686
Página do evento

Foto: Colégio do México