Você está aqui: Página Inicial / EVENTOS / Conferências sobre o Sofrimento Social

Conferências sobre o Sofrimento Social

por Sandra Sedini - publicado 13/09/2019 11:55 - última modificação 24/09/2019 08:25

Detalhes do evento

Quando

de 26/09/2019 - 09:30
a 27/09/2019 - 13:00

Onde

Sala Alfredo Bosi, Rua da Praça do Relógio, 109, térreo, Cidade Universitária, São Paulo

Nome do Contato

Telefone do Contato

11 3091-1678

Adicionar evento ao calendário

Alessandro Pinzani e Walquiria Leão Rego levaram a sério a proposição segundo a qual os sentidos da justiça e da injustiça surgem da audição (Iris Young). Ao ouvir “as verdades” da Dona Cássia do Piri-Piri (PI), e de outras mulheres beneficiárias do programa social Bolsa Família, nos ensinam que cada uma daquelas vozes aponta para os limites de qualquer definição anterior sobre o que é justo ou injusto, sobre o que é sofrimento e humilhação.

A pobreza, ao longo das páginas do Vozes do Bolsa Família [Ed. Unesp, 2014], ganha personagens, sujeitos, cores, traços e, mais, é tratada analiticamente por uma sociologia que não despreza a filosofia e por uma filosofia que é crítica e social.

Mobilizando certo aparato da tradição da teoria crítica da sociedade ao lado de uma interpretação dos textos de Emmanuel Renault e Pierre Bourdieu, os autores chegam aos contornos do conceito de “sofrimento social”. O que está em jogo na experiência “simplesmente intolerável” vivida cotidianamente pelas mulheres que expressam as vozes do bolsa família “é a (...) violação da [sua] integridade pessoal, de uma negação de reconhecimento individual”.

Mais do que um problema relativo à quantidade do que é distribuído estaríamos diante de reivindicações sobre como o reconhecimento inadequado das necessidades de uma pessoa e de sua dignidade cria um cenário no qual a humilhação é a regra. A pobreza e as relações que são parte dessa realidade criam o ambiente para que o “respeito de si” seja reiteradamente violado.

Nesses termos, um comportamento ou uma situação é humilhante quando a pessoa afetada tem boas razões para afirmar que seu respeito de si foi ferido. A humilhação torna-se, na construção teórica proposta por Pinzani, o critério negativo de justiça que deveria guiar a construção de uma teoria “fraca” da justiça social.

Diante desse arranjo analítico e conceitual resta-nos compreender se ainda precisamos de uma teoria da justiça social para lidarmos com as injustiças que assolam o nosso mundo? Como o critério da “humilhação social” responderia, por exemplo, ao problema das métricas em uma teoria da justiça? Como devemos lidar politicamente com a dimensão psicológica do sofrimento individual causado por nossas instituições sociais? Qual é o potencial emancipatório de uma teoria crítica sobre o sofrimento social?

O grupo de Pesquisa Direitos Humanos, Democracia, Política e Memória do IEA, animado pela relevância analítica e conceitual dessa discussão, mas também por sua urgência política e social, propõe o conjunto de Conferências sobre Sofrimento Social ministradas pelos professores Alessandro Pinzani e Walquiria Leão Rego.

Os trabalhos terão início no dia 26 de setembro com a apresentação do texto “First and Second Order Suffering”  e, na sequência, o debate será proposto pelas leituras de Lucas Petroni (Desjus/Cebrap) e Nathalie A. Bressiani (UFABC).

No dia 27 de setembro retomaremos as discussões com a apresentação do texto “Systemic Suffering as a Critical“ que será seguido pelo debate proposto por Rúrion Melo (USP) e Raquel Kritsch (UEL/Getepol).

Inscrições

Evento público e gratuito | Sem inscrição

Não há necessidade de inscrição para assistir on-line

Capacidade da sala: 60 lugares

Organização

Grupo de Pesquisa Direitos Humanos, Democracia, Política e Memória

Seminários sobre Desigualdades e Justiça Social (DESJUS/CEBRAP)

Apoio

Grupo de Estudos em Teoria Política (GETEPOL)

Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (CEDEC)

Programação

 

Dia 26

9h

 

Violência, Opressão e Sofrimento Social

Texto: First and Second Order Suffering

Apresentador: Alessandro Pinzani (UFSC)

Debatedores:

Nathalie A. Bressiani (UFABC)

Lucas Petroni (USP)

Mediação:

Álvaro Okura (CEDEC e IEA USP)

 

Dia 27

9h

Teoria Crítica e Sofrimento Social

Texto: Systemic Suffering as a Critical Tool

Apresentação: Walquiria Leão Rego (Unicamp)

Debatedores:

Walquiria Leão Rego (Unicamp)

Rurion S. Melo (USP)

Raquel Kritsch (UEL/Getepol)

Mediação:

Raissa Wihby (CEDEC/Unicamp)

Evento com transmissão em: http://www.iea.usp.br/aovivo