Vídeos

por Aziz Salem - publicado 10/04/2013 11:05 - última modificação 27/02/2019 10:57

Encontro com Helena Nader e Paulo Herkenhoff

por Sergio R V Bernardo — última modificação 10/12/2019 11:49

O 19º e último encontro da Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral foi um balanço dos debates realizados ao longo do semestre. Formuladores do programa da jornada, a biomédica Helena Nader e o curador e historiador de arte Paulo Herkenhoff receberam Eduardo Saron, Guilherme Ary Plonski e Martin Grossmann para repassar as discussões promovidas durante os 18 encontros.

Encontro com Helena Nader e Paulo Herkenhoff - Leia mais…

Técnicas de Apagamento e Reconstrução da Memória da Escravidão nos Espaços de Eugenia Urbanística

por Sergio R V Bernardo — última modificação 09/12/2019 18:20

Comemorando a Semana da Consciência Negra, o 18° encontro da Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral discutiu as inúmeras técnicas de controle social que já foram propostas para tentar ocultar a cultura negra.

Técnicas de Apagamento e Reconstrução da Memória da Escravidão nos Espaços de Eugenia Urbanística - Leia mais…

Etnologia e Escravidão: (Des)compromissos da Ciência com a Liberdade

por Sergio R V Bernardo — última modificação 09/12/2019 14:00

Comemorando a Semana da Consciência Negra, o 17° encontro da Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral analisou a obra e trajetória da artista Rosana Paulino, que esteve no encontro. Ela tem se dedicado a um vocabulário plástico para dar conta de como o processo de escravização se apropriava dos corpos negros.

Etnologia e Escravidão: (Des)compromissos da Ciência com a Liberdade - Leia mais…

Escultura, Física e Política para as Mitologias Indígenas

por Sergio R V Bernardo — última modificação 19/11/2019 12:58

Seguindo a temática indígena do encontro anterior, o 16º encontro da “Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral” recebeu o escultor Ernesto Neto, artista que tem buscado a “visão cosmogônica de algumas sociedades indígenas”.

Escultura, Física e Política para as Mitologias Indígenas - Leia mais…

História e Mito: os Povos Huni-Kuin e Guarani

por Sergio R V Bernardo — última modificação 19/11/2019 12:55

O 15° encontro da “Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral” abordou as sociedades indígenas huni-kuin e guarani. Com a presença do octogenário pajé Dua Busẽ, da etnia huni-kuin, foram discutidas as estratégias de preservação de suas tradições e a formação dos jovens como herdeiros desse patrimônio cultural. Dos guaranis, foram abordados três importantes aspectos de sua identidade: a “alma” (ava ñe'ë) e a língua; os ancestrais míticos e o conjunto de costumes e mitos que regulam a vida social.

História e Mito: os Povos Huni-Kuin e Guarani - Leia mais…

Brasil, Brasis e sua Complexa Formação Social

por Sergio R V Bernardo — última modificação 08/11/2019 17:18

Os 13º e 14º encontros da “Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral” abordaram a diversidade da sociedade brasileira, sua afirmação na arte e a luta contra a violência a que está sujeita ao longo da história do país. As transformações e a fluidez dasidentidades de gênero contemporâneas e a história constituição da sociedade brasileira foram alguns dos temas tratados.

Brasil, Brasis e sua Complexa Formação Social - Leia mais…

Arte, Gênero, Sexualidade - As Perplexidades do Pensamento Teórico

por Sergio R V Bernardo — última modificação 15/07/2020 10:32

Os 13º e 14º encontros da “Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral” abordaram a diversidade da sociedade brasileira, sua afirmação na arte e a luta contra a violência a que está sujeita ao longo da história do país. As transformações e a fluidez dasidentidades de gênero contemporâneas e a história constituição da sociedade brasileira foram alguns dos temas tratados.

Arte, Gênero, Sexualidade - As Perplexidades do Pensamento Teórico - Leia mais…

Brasil, do Neoconcretismo à Tropicália: Lygia Clark, Hélio Oiticica, Lygia Pape, Ferreira Gullar e José Celso Martinez

por Sergio R V Bernardo — última modificação 15/07/2020 10:33

Os 11º e 12º encontros da “Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral” trataram de aspectos de diversos movimentos artísticos brasileiros, como o Modernismo, a Tropicália, o Concretismo e o Neoconcretismo. Além disso, as trajetórias de Lygia Clark, Hélio Oiticica, Lygia Pape, Ferreira Gullar, José Celso Martinez, Mário Pedrosa e Oswald de Andrade foram revisitadas.

Brasil, do Neoconcretismo à Tropicália: Lygia Clark, Hélio Oiticica, Lygia Pape, Ferreira Gullar e José Celso Martinez - Leia mais…

Muito além de “Paulistas e Cariocas”: Mário Pedrosa e Pontos Extremos da Modernidade no Brasil

por Sergio R V Bernardo — última modificação 23/10/2019 15:07

Os 11º e 12º encontros da “Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral” trataram de aspectos de diversos movimentos artísticos brasileiros, como o Modernismo, a Tropicália, o Concretismo e o Neoconcretismo. Além disso, as trajetórias de Lygia Clark, Hélio Oiticica, Lygia Pape, Ferreira Gullar, José Celso Martinez, Mário Pedrosa e Oswald de Andrade foram revisitadas.

Muito além de “Paulistas e Cariocas”: Mário Pedrosa e Pontos Extremos da Modernidade no Brasil - Leia mais…

Concretismo, Razão e Industrialização

por Sergio R V Bernardo — última modificação 08/10/2019 15:50

O 10º encontro da "Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral" abordou o movimento concretista e suas manifestações na cidade de São Paulo.

Concretismo, Razão e Industrialização - Leia mais…

Diagramas de Alteridade

por Sergio R V Bernardo — última modificação 08/10/2019 15:49

O 9º encontro da "Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral" foi dedicado aos momentos em que a arte se torna um processo de envolvimento entre o projeto do artista e segmentos da sociedade que são marginalizados, fragilizados ou oprimidos.

Diagramas de Alteridade - Leia mais…

O Matriarcado de Pindorama - A Impossibilidade do Silêncio

por Sergio R V Bernardo — última modificação 19/09/2019 16:19

O tema do 8º encontro da "Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral" foi a rica participação feminina na arte brasileira. Para os organizadores, esse aspecto diferencia a cultura do país se comparada com outras sociedades. O seminário reuniu mulheres dos mais diversos campos de expressão.

O Matriarcado de Pindorama - A Impossibilidade do Silêncio - Leia mais…

Da Fragilidade, da Falta de Rigor, dos Enganos da Ciência e do Falseamento da Paisagem

por Sergio R V Bernardo — última modificação 19/09/2019 16:16

Com a presença de pesquisadores e artistas plásticos, o 7º encontro da "Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral" discutiu como a ciência, em especial a pseudo-ciência, tem situações de falhas e equívocos e como os artistas exploram esses momentos de dificuldade de saber.

Da Fragilidade, da Falta de Rigor, dos Enganos da Ciência e do Falseamento da Paisagem - Leia mais…

Arte, Música, Física e Psicanálise

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 11:00

O 6° encontro da "Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral" discutiu as possibilidades de interdisciplinaridade entre conhecimentos diversos. Da física à biologia sintética e dos acordes musicais ao texto escrito, assim como suas relações intrínsecas com a psicanálise, que tem sua origem em Freud.

Arte, Música, Física e Psicanálise - Leia mais…

A Coelha e Eu: Arte, Ciência e Tecnologia

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 11:00

O 5° encontro da "Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral" abordou inteligência artificial, as origens da cor-luz e a ética no universo da arte e da BioArt - manifestação artística inspirada na biologia que faz uso de moléculas, células, e organismos complexos como invertebrados a vertebrados.

A Coelha e Eu: Arte, Ciência e Tecnologia - Leia mais…

Relações do Conhecimento em Dois Artistas Cientistas: (II) Cildo Meireles

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 11:23

As obras do polímata italiano Leonardo da Vinci e do artista plástico brasileiro Cildo Meireles foram tema de discussão do terceiro e do quarto encontros da "Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral". Com a premissa de que as trajetórias de Da Vinci e Meireles são marcadas pela interação entre a ciência e a arte, os especialistas convidados trouxeram abordagens históricas, científicas, matemáticas e sociológicas. O segundo dia de debate foi dedicado a Cildo, que esteve presente.

Relações do Conhecimento em Dois Artistas Cientistas: (II) Cildo Meireles - Leia mais…

Relações do Conhecimento em Dois Artistas Cientistas: (I) Leonardo da Vinci

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 11:23

As obras do polímata italiano Leonardo da Vinci e do artista plástico brasileiro Cildo Meireles foram tema de discussão do terceiro e do quarto encontros da "Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral". Com a premissa de que as trajetórias de Da Vinci e Meireles são marcadas pela interação entre a ciência e a arte, os especialistas convidados trouxeram abordagens históricas, científicas, matemáticas e sociológicas. O primeiro dia de atividade foi dedicado a Da Vinci.

Relações do Conhecimento em Dois Artistas Cientistas: (I) Leonardo da Vinci - Leia mais…

Arte, Cultura e Ciência e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável II - Para qual Futuro?

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 11:21

Os dois primeiros encontros da Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral, que pretende esmiuçar as relações entre arte e ciência, abordaram a necessidade de pensar o futuro brasileiro e global sob a perspectiva dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela Organização das Nações Unidas. No segundo dia de atividades, discutiu-se questões brasileiras, como os desafios e problemas da educação, mas também desafios globais, como as mudanças climáticas e a necessidade de adaptar a dinâmica econômica mundial para um modelo sustentável.

Arte, Cultura e Ciência e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável II - Para qual Futuro? - Leia mais…

Arte, Cultura e Ciência e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável I - As Urgências do Futuro

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 11:21

Os dois primeiros encontros da Jornada Relações do Conhecimento entre Arte e Ciência: Gênero, Neocolonialismo e Espaço Sideral, que pretende esmiuçar as relações entre arte e ciência, abordaram a necessidade de pensar o futuro brasileiro e global sob a perspectiva dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela Organização das Nações Unidas. No primeiro dia de atividades, os desafios e problemas da educação e cultura brasileiras foram o foco da discussão.

Arte, Cultura e Ciência e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável I - As Urgências do Futuro - Leia mais…

Centralidades Periféricas: Sons que Ecoam das Periferias - Tarde

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 11:13

Expoentes da música criada nas periferias estiveram no IEA para analisar essa expressão artística e responder às perguntas: “O que ela faz ecoar e o que diz sobre as cidades?”. O encontro dá continuidade ao ciclo Centralidades Periféricas, idealizado e iniciado em 2018 por Eliana Sousa Silva, titular da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência. No ano passado, quatro eventos trataram dos temas literatura, teatro, produções audiovisuais e pixo/grafitti.

Centralidades Periféricas: Sons que Ecoam das Periferias - Tarde - Leia mais…

Centralidades Periféricas: Expressões de Corpos Periféricos na Cidade - Manhã

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 11:13

Expoentes da dança criada nas periferias estiveram no IEA para analisar essa expressão artística e responder às perguntas: “O que ela faz ecoar e o que diz sobre as cidades?”. O encontro dá continuidade ao ciclo Centralidades Periféricas, idealizado e iniciado em 2018 por Eliana Sousa Silva, titular da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência. No ano passado, quatro eventos trataram dos temas literatura, teatro, produções audiovisuais e pixo/grafitti.

Centralidades Periféricas: Expressões de Corpos Periféricos na Cidade - Manhã - Leia mais…

Centralidades Periféricas: Quando as Periferias Constroem sua Própria Imagem

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 11:41

O quarto encontro do ciclo Centralidades Periféricas propôs uma discussão sobre a produção cinematográfica e fotográfica das periferias brasileiras. O evento reuniu artistas, cineastas e fotógrafos de algumas partes do país com o objetivo de promover uma vivência nessa linguagem que vem afirmando o lugar das periferias na cena artística nas cidades.

Centralidades Periféricas: Quando as Periferias Constroem sua Própria Imagem - Leia mais…

Centralidades Periféricas: A Cena Teatral que Ecoa das Periferias

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 11:42

A cena teatral das periferias do Brasil foi tema do terceiro encontro do ciclo Centralidades Periféricas. Ao reunir representantes de quatro coletivos teatrais de São Paulo, Bahia e Rio Grande do Norte, além de uma pesquisadora da área, a atividade da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência discutiu o papel desta expressão artística nas periferias dos grandes centros urbanos.

Centralidades Periféricas: A Cena Teatral que Ecoa das Periferias - Leia mais…

Centralidades Periféricas: Marcas na Pele da Cidade - Narrativas Visuais das Periferias

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 12:30

A cidade é um imenso corpo narrativo. Cotidianamente, esbarramos em imagens que marcam as vivências do conjunto de experiências de diferentes partes da pólis. Essas representações carregam histórias e contextos específicos, vindos de lugares e repertórios que nos deslocam na cidade. Nos reconhecemos ou não no pixo, no graffiti, no traço ou no desenho. No segundo encontro do ciclo Centralidades Periféricas, comandado pela Cátedra Olavo Setúbal de Arte, Cultura e Ciência, artistas de São Paulo e do Rio de Janeiro se reuniram no IEA para discutir as diversas produções artísticas urbanas produzidas pelas periferias. Eles pensaram também sobre as maneiras pelas quais a Universidade pode se aproximar da periferia e de suas produções artísticas.

Centralidades Periféricas: Marcas na Pele da Cidade - Narrativas Visuais das Periferias - Leia mais…

Centralidades Periféricas: Reflexões Sobre Literatura Periférica e Universidade

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 12:06

A literatura produzida nas periferias do Brasil foi o tema da primeira atividade da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência sob a gestão de Eliana Sousa Silva. O seminário inaugurou a série de diálogos “Centralidades Periféricas”, que busca aproximar docentes, técnicos, estudantes, artistas, intelectuais e ativistas das periferias brasileiras. “As ações culturais realizadas por grupos das periferias permitem que estas afirmem um lugar na cidade para além dos tradicionais estereótipos, centrados na carência e na precariedade”, avalia Eliana, que também é fundadora e diretora da Redes da Maré.

Centralidades Periféricas: Reflexões Sobre Literatura Periférica e Universidade - Leia mais…

Posse Eliana Sousa Silva - Cátedra Olavo Setubal de Arte Cultura e Ciência

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 11:48

Cerimônia de posse de Eliana Sousa Silva como titular da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência. Fundadora da Redes da Maré, ela substitui Ricardo Ohtake, que ocupou o cargo em 2017. A cátedra é uma iniciativa do IEA em parceria com o Itaú Cultural para discutir e promover atividades voltadas ao universo das artes e da gestão cultural.

Posse Eliana Sousa Silva - Cátedra Olavo Setubal de Arte Cultura e Ciência - Leia mais…

Dirigentes Culturais: Sérgio Milliet (por Lisbeth Gonçalves) & Nelson Brissac

por Fernanda Rezende — última modificação 18/09/2019 13:02

A vida de Sérgio Milliet, um dos principais articuladores da formação do Museu de Arte Moderna de São Paulo, foi comentada neste evento por Lisbeth Rebollo Gonçalves, socióloga e atual presidente da Associação Internacional de Críticos de Arte (Aica)O outro conferencistas foi o filósofo Nelson Brissac, que falou sobre sua trajetória na área, incluindo o projeto Arte/Cidade.

Dirigentes Culturais: Sérgio Milliet (por Lisbeth Gonçalves) & Nelson Brissac - Leia mais…

Exposições: "1ª Exposição Nacional de Arte Concreta"; "1ª Exposição Nacional de Arte Neoconcreta" (por João Bandeira)

por Fernanda Rezende — última modificação 18/09/2019 12:49

O escritor, curador e crítico de arte João Bandeira comentou a 1ª Exposição Nacional de Arte Concreta e a 1ª Exposição Nacional de Arte Neoconcreta, no 6º evento sobre exposições culturais que marcaram a cena brasileira.

Exposições: "1ª Exposição Nacional de Arte Concreta"; "1ª Exposição Nacional de Arte Neoconcreta" (por João Bandeira) - Leia mais…

Exposições: "Meio Século de Arte Brasileira"; "Africa Africans" (pelos respectivos curadores Agnaldo Farias e Emanoel Araújo)

por Fernanda Rezende — última modificação 18/09/2019 12:45

As artes visuais brasileiras dos anos 50 ao início deste século e a arte africana contemporânea foram temas deste encontro do ciclo "Cultura, Institucionalidade e Gestão". O crítico, curador e professor Agnaldo Farias, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP, debateu sobre o projeto Meio Século de Arte Brasileira, do Instituto Tomie Ohtake. Já o artista e curador Emanoel Araújo, diretor do Museu Afro Brasil, falou sobre a exposição "Africa Africans", produzida pelo museu que dirige em 2015.

Exposições: "Meio Século de Arte Brasileira"; "Africa Africans" (pelos respectivos curadores Agnaldo Farias e Emanoel Araújo) - Leia mais…

Exposições: "Do Corpo à Terra"; "Domingos de Criação"; "Como Vai Você, Geração 80?" (pelos respectivos curadores Frederico Moraes e Marcus Lontra)

por Fernanda Rezende — última modificação 18/09/2019 12:46

Este encontro relembrou três eventos artísticos que marcaram os anos 70 e 80 no Brasil: "Do Corpo à Terra", realizado em vários lugares de Belo Horizonte, MG, em 1970; "Domingos de Criação", que ocorreram de janeiro a julho de 1971 no Museu de Arte Moderna (MAM) no Rio de Janeiro; e a exposição "Como Vai Você, Geração 80?", sediada na Escola de Artes Visuais do Parque Laje, Rio de Janeiro, em 1984. Quem falou sobre eles foram seus curadores, Frederico Morais e Marcus Lontra.

Exposições: "Do Corpo à Terra"; "Domingos de Criação"; "Como Vai Você, Geração 80?" (pelos respectivos curadores Frederico Moraes e Marcus Lontra) - Leia mais…

Exposições: "A Mão do Povo Brasileiro" (por Ana Belluzzo)

por Fernanda Rezende — última modificação 18/09/2019 12:49

Em 1968, dezenove anos depois da sua criação, o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, o Masp, se transferiu para sua mais conhecida e atual sede, no centro da Avenida Paulista. Cerca de mil objetos que representavam a rica cultura material brasileira fizeram parte da exposição "A Mão do Povo Brasileiro". A mostra inaugural da icônica casa do Masp foi comentada pela historiadora de arte e ex-curadora do Museu de Arte de Moderna (MAM), Ana Maria Belluzzo.

Exposições: "A Mão do Povo Brasileiro" (por Ana Belluzzo) - Leia mais…

Exposições: Do Figurativismo ao Abstracionismo e Bienais (por Agnaldo Farias)

por Fernanda Rezende — última modificação 18/09/2019 12:45

O professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP, crítico de arte e curador Agnaldo Farias comentou a exposição “Do Figurativismo ao Abstracionismo”, que marcou a inauguração do Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo. Ele também tratou das bienais.

Exposições: Do Figurativismo ao Abstracionismo e Bienais (por Agnaldo Farias) - Leia mais…

Dirigentes Culturais: Justo Werlang

por Sergio R V Bernardo — última modificação 19/09/2019 07:14

A experiência de Justo Werlang como gestor cultural foi apresentada na Pina_ . Werlang falou de sua vivência como diretor-presidente da Fundação Iberê Camargo e da criação da Bienal do Mercosul.

Dirigentes Culturais: Justo Werlang - Leia mais…

Dirigentes Culturais: Martin Grossmann

por Fernanda Rezende — última modificação 18/09/2019 12:45

Martin Grossmann, coordenador acadêmico da Cátedra Olavo Setubal e ex-diretor do IEA, falou de suas experiências como gestor cultural, principalmente do período em que dirigiu o Centro Cultural São Paulo (CCSP) e de quando foi vice-diretor do Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP. A conferência fez parte do ciclo "Cultura, Institucionalidade e Gestão", organizado pela Cátedra

Dirigentes Culturais: Martin Grossmann - Leia mais…

Dirigentes Culturais: Paulo Herkenhoff e Carlos Augusto Calil

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 12:56

O Pavilhão da Bienal, no Ibirapuera, recebeu o terceiro encontro da série Dirigentes Culturais: Dos Anos 50 à Atualidade. Paulo Herkenhoff, crítico de arte e curador independente, e Carlos Augusto Calil, ex-secretário de Cultura do município de São Paulo e que já dirigiu diversas instituições, apresentaram suas experiências como gestores da área cultural.

Dirigentes Culturais: Paulo Herkenhoff e Carlos Augusto Calil - Leia mais…

Dirigentes Culturais: Paulo Emílio Salles Gomes (por Ismail Xavier)

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 12:56

O trabalho e a vida de Paulo Emílio Salles Gomes, fundador da Cinemateca Brasileira, foram apresentados pelo teórico e professor de cinema brasileiro Ismail Xavier. Paulo Emílio foi professor da USP, onde lecionou sobre cinema brasileiro. Ele também organizou o Clube de Cinema em 1940, que foi proibido pelo Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) do Estado Novo. Em 1946, abriu um segundo Clube de Cinema de São Paulo, cujo acervo de filmes originou a Cinemateca Brasileira.

Dirigentes Culturais: Paulo Emílio Salles Gomes (por Ismail Xavier) - Leia mais…

Instituições Culturais - Masp, Bienal e Itaú Cultural (por Heitor Martins e Eduardo Saron)

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 12:45

Neste encontro, Heitor Martins, diretor-presidente do Masp, e Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural, falaram sobre o papel da cultura na formação e desenvolvimento de São Paulo, a partir da perspectiva das instituições que dirigem. Longe de ter apenas um caráter educativo, a cultura assumiu na capital importante função na economia e na formação da identidade paulistana.

Instituições Culturais - Masp, Bienal e Itaú Cultural (por Heitor Martins e Eduardo Saron) - Leia mais…

Instituições Culturais: Museu Afro Brasil e Sesc São Paulo (por Emanuel Araújo e Danilo Miranda)

por Sergio R V Bernardo — última modificação 19/09/2019 07:07

Na segunda atividade do ciclo "Cultura, Institucionalidade e Gestão", Danilo Santos de Miranda, diretor regional do SESC-SP, e Emanoel Araujo, que dirige o Museu Afro Brasil, foram os personagens centrais de encontro que discutiu as contribuições das instituições culturais na formação e desenvolvimento de São Paulo.

Instituições Culturais: Museu Afro Brasil e Sesc São Paulo (por Emanuel Araújo e Danilo Miranda) - Leia mais…

Arte & Política: Um Retrospecto da Carreira de Ricardo Ohtake

por Sergio R V Bernardo — última modificação 19/09/2019 07:06

A atividade inaugural do ciclo "Cultura, Institucionalidade e Gestão" fez um retrospecto da carreira de Ricardo Ohtake como dirigente cultural na cidade de São Paulo. Os convidados lembraram a trajetória de vida dedicada às artes e à cultura, iniciada no Departamento de Informação e Documentação Artísticas (IDART) da Secretaria Municipal de Cultural no final da década de 1970, quando Ricardo Ohtake liderou o projeto de organização do Centro Cultural São Paulo (CCSP), sendo seu primeiro diretor. De lá para cá, foi secretário da Cultura do Estado de São Paulo, secretário do Verde e do Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo e diretor do Museu da Imagem e do Som e da Cinemateca Brasileira. Atualmente, dirige o Instituto Tomie Ohtake.

Arte & Política: Um Retrospecto da Carreira de Ricardo Ohtake - Leia mais…

Posse Ricardo Ohtake - Cátedra Olavo Setubal de Arte Cultura e Ciência

por Sergio R V Bernardo — última modificação 19/09/2019 07:14

Cerimônia de posse de Ricardo Ohtake como titular da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência. Ohtake, com notória experiência como formulador e implantador de políticas públicas para a cultura e como gestor de instituições culturais, substitui no cargo o embaixador Sergio Paulo Rouanet, primeiro titular.

Posse Ricardo Ohtake - Cátedra Olavo Setubal de Arte Cultura e Ciência - Leia mais…

Mesa-redonda sobre Machado de Assis - Encerramento da 1ª gestão da Cátedra Olavo Setubal

por Sergio R V Bernardo — última modificação 19/09/2019 07:14

Na última conferência de Sergio Paulo Rouanet como titular da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência, ele, Alfredo Bosi, Helio Guimarães e Silvia Eleutério falaram sobre a vida de Machado de Assis e diversas perspectivas de sua obra, especialmente a forma shandiana, conceito construído por Rouanet a partir de Lawrence Sterne, Diderot, Xavier de Metre e Almeida Garret e atribuído à obra de Machado de Assis em “Riso e Melancolia”.

Mesa-redonda sobre Machado de Assis - Encerramento da 1ª gestão da Cátedra Olavo Setubal - Leia mais…

Cinema e Psicanálise

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 22:09

Nascidos no mesmo ano, cinema e psicanálise nem sempre tiveram relações cordiais e estas por vezes foram idealizadas, segundo o psicanalista e crítico de cinema Luiz Fernando Gallego. Ele defende que o humanismo de parte expressiva do chamado "cinema de autor" das primeiras décadas seguintes à Segunda Guerra "perdeu espaço para espetáculos de efeitos especiais". Para Gallego, também houve uma perda do humanismo presente nas teorias psicanalíticas de Freud e seguidores. No encontro no IEA, o expositor discutiu se esses caminhos paralelos do cinema e da psicanálise são resultado de mera coincidência ou não.

Cinema e Psicanálise - Leia mais…

A Ciência e suas Fronteiras

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 22:19

Nesta conferência, Sergio Paulo Rouanet discutiu as fronteiras da ciência, sejam elas culturais, disciplinares ou geográficas. Segundo o sociólogo e filósofo, que é o primeiro titular da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência, as fronteiras entre as esferas do conhecimento têm de ser flexibilizadas, pois vedam o conhecimento do todo, mas não devem desaparecer, caso contrário as partes se tornariam invisíveis.

A Ciência e suas Fronteiras - Leia mais…

O Prazer Desinteressado da Arte? De Kant à Cultura Pós-Aurática de Walter Benjamin

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 22:19

A conferência partiu de uma reflexão sobre a teoria kantiana da arte (formulada na Crítica do Juízo), entendida como o elo mediador entre a crítica da razão pura e a crítica da razão prática, e desembocou na teoria de Walter Benjamin sobre a perda e recuperação da aura na era da reprodutibilidade técnica.

O Prazer Desinteressado da Arte? De Kant à Cultura Pós-Aurática de Walter Benjamin - Leia mais…

Arte, Artista, Universidade

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 22:19

Tomando como base os textos de Sergio Paulo Rouanet e Barbara Freitag que foram expostos na conferência "O Prazer Desinteressado da Arte? De Kant à Cultura Pós-Aurática de Walter Benjamin", no dia 15 de agosto de 2016, os professores-artistas que participaram da mesa-redonda buscaram contextualizar e problematizar o lugar e o papel da arte na universidade na contemporaneidade.

Arte, Artista, Universidade - Leia mais…

A Modernidade e suas Ambivalências - Lançamento da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência

por Sergio R V Bernardo — última modificação 18/09/2019 22:06

Este encontro marcou o lançamento da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência e a posse do Embaixador Sérgio Paulo Rouanet como seu primeiro titular. Iniciativa do IEA em parceria com o Itaú Cultural, esta é a primeira cátedra da USP criada para discutir e promover atividades voltadas ao universo das artes e da gestão cultural. O objetivo é fomentar reflexões interdisciplinares sobre temas acadêmicos, artístico-culturais e sociais nos âmbitos regional e global.

A Modernidade e suas Ambivalências - Lançamento da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência - Leia mais…