Você está aqui: Página Inicial / REVISTA / Política editorial

Política editorial

por Dario Luis Borelli - publicado 01/03/2013 16:10 - última modificação 08/04/2019 14:43

O primeiro número de Estudos Avançados saiu no final de 1987, um ano depois da criação do Instituto de Estudos Avançados. O projeto da revista nasceu e cresceu em íntima conexão com o novo instituto da USP. Como este, visava a estimular uma prática transdisciplinar, que a especialização em todos os ramos do conhecimento tornava cada vez menos factível. Lançar pontes entre as Ciências da Natureza e as Ciências Humanas continua sendo um projeto fundamental, embora difícil de realizar.

A esse primeiro objetivo acrescentava-se outro, de igual relevância: a revista deveria secundar um dos desígnios centrais do IEA: pensar o Brasil, conhecer a fundo o seu presente para ajudar a construir o seu futuro. A meta era – e ainda é – criar um estilo de desenvolvimento não só econômico, mas social e cultural sem descartar a defesa do ambiente. Hoje, esse  mesmo complexo de atributos recebe o nome de desenvolvimento sustentável. Os valores de justiça e democracia de uma nação não se proclamam sem que se proceda a uma análise objetiva das condições materiais e culturais em que vive o seu povo.

Dessa dupla visada, científica e ética, resultaram os 95 números de Estudos Avançados publicados até o presente. Se a tarefa que se propuseram os editores foi cumprida a contento, não cabe a nós julgar. Entendemos que cabe aos especialistas e aos leitores o papel de ajuizar o programa e sua execução.

Política de direitos autorais e licença de uso

Estudos Avançados publica os artigos em acesso aberto (Open Access) sob a licença Creative Commons Attribution Non-Commercial, que permite uso, distribuição e reprodução em qualquer meio, sem restrições desde que sem fins comerciais e que o trabalho original seja corretamente citado.

Política de ética e plagiarismo

O problema mais grave em termos de ética editorial consiste em admitir a publicação de textos plagiados de periódicos nacionais e estrangeiros.

Nesses 30 anos de existência, Estudos Avançadosnão registrou nenhuma ocorrência ou denúncia de plágio total ou parcial. Esse resultado deveu-se ao recurso a dois prodecimentos: 1. todo artigo recebido é facilmente cotejado, via internet, com outros da mesma área temática; 2.  a revista vale-se de uma rede de pareceristas especializados que tem condições de verificar a originalidade dos textos.

Em sua edição número 80 (jan.abr., 2014), Estudos Avançadospublicou um conjunto de texto sob a rubrica “Integridade e inovação científica”, coordenado pela Professora  Sueli Gandolfi Dallari (Presidente da Comissão de Ética da USP – 2012-2014), que se destinou a contribuir  para o predomínio de comportamentos éticos na Universidade de São Paulo.

.