Você está aqui: Página Inicial / EVENTOS / O Desafio da Democracia Participativa: Brasil, Portugal, Espanha

O Desafio da Democracia Participativa: Brasil, Portugal, Espanha

por Rafael Borsanelli - publicado 11/02/2016 17:40 - última modificação 12/09/2016 17:09

Detalhes do evento

Quando

de 26/02/2016 - 10:00
a 26/02/2016 - 18:00

Onde

Sala de Eventos IEA, Rua Praça do Relógio,109, bl. K, 5º andar Cidade Universitária, São Paulo

Nome do Contato

Telefone do Contato

(11) 3091-1678

Participantes

Vide programação

Adicionar evento ao calendário

O IEA e o IRI, ao colocarem em debate o desafio da democracia participativa, dão continuidade ao projeto sobre o futuro da democracia, mantendo aberta a discussão iniciada em junho de 2015 sobre o nacionalismo identitário e retomada com a discussão, em outubro do mesmo ano, do desafio da hospitalidade.

Nos últimos meses, assistimos a numerosos indícios de uma crise profunda da democracia representativa e a uma contestação quase universal dos partidos que a têm sustentado. Exemplos marcantes desta tendência são a crise política brasileira, as eleições em Portugal e na Espanha –com a formação das novas forças políticas Podemos e Ciudadanos– e as primárias americanas –com o surgimento à direita e à esquerda de candidatos ditos “antissistema”.

A exigência de participação é a consequência da megatendência global para o empoderamento dos cidadãos, que questionam o monopólio político e cultural das instituições tradicionais e que defendem uma democracia e uma cultura mais participativa, já com enormes reflexos na ação da sociedade civil, na informação e na cultura digital, com o desenvolvimento das redes sociais. A exigência de participação política é acompanhada por uma enorme perda de popularidade por parte das  instituições da democracia e, paradoxalmente, em muitos casos, por um desinteresse pelos processos políticos.

As dificuldades do sistema democrático em responder às exigências de participação cidadã têm como consequência uma polarização extrema e o crescimento do populismo, graves fatores de desintegração e ameaças para o futuro da democracia.

Com este debate procuraremos compreender o impacto político e também cultural da exigência de participação. Que capacidade terão os sistemas políticos na Europa e no Brasil para se adaptarem às exigências de participação e garantir as necessárias formas de representação? Que lições tirar das recentes eleições em Portugal e Espanha? Qual é o balanço que se pode fazer das experiências brasileiras de democracia participativa? Que novas formas assume a ação da sociedade civil na era da sociedade da informação? Que análise se pode fazer das iniciativas no domínio da cultura digital e do seu impacto no futuro da democracia?

Inscrições

Evento gratuito, aberto ao público e com inscrição pelo e-mail sedini@usp.br

Capacidade da sala: 60 lugares

Programação

10h – abertura - Martin Grossmann e Álvaro Vasconcelos

10h30 – Mesa 1 - Tendências: A crise da representação e a exigência da participação

Moderador: Pedro Dallari

Expositores: Renato Janine Ribeiro e Álvaro Vasconcelos

12h – Almoço

14h – Mesa 2 - Redes sociais e ação cívica

Moderador: a definir

Expositores: Helcimara Telles (UFMG), Juliana Fratini (ASA Comunicação) e Gabriel Silva (MPL)

15h30 – Mesa 3 - As artes e a exigência da participação

Moderador: Martin Grossmann

Expositores: Diogo de Moraes (SESC SP), Geraldo Adriano de Campos (ESPM e Cátedra Edward Said - Unifesp), Massimo Canevacci (IEA), Felipe Arruda (Instituto Tomie Ohtake)

17h

Conclusões e recomendações

Álvaro Vasconcelos, Renato Janine Ribeiro, demais participantes

Palavras de encerramento

Martin Grossmann

Evento com transmissão em: http://www.iea.usp.br/aovivo